Empresas usam criatividade e investem em negócios verdes

Diário do Nordeste
Rio de Janeiro, Brazil
Empresas usam criatividade e investem em negócios verdes

O objetivo do espaço é dar visibilidade às ações e atrair novos investidores às práticas sustentáveis

Rio de Janeiro. Os irmãos Beto e Marcos Kelner são um exemplo de sucesso no que diz respeito a empreender com sustentabilidade socioambiental. Tudo começou com o trabalho voluntário na Casa de Passagem, que lida com crianças em situação de risco no Recife. O negócio foi crescendo, ampliando as perspectivas e novas oportunidades surgiram.

Da profissionalização, passou à formação de lideranças comunitárias. Com o "know how" na área de confecção da família e o design exclusivo de Beto, hoje, são 80 empregos diretos, 600 indiretos e seis a sete mil itens em seis segmentos: decoração, utilitários, luminárias, bolsas, acessórios e esculturas.

Além da preocupação social, com artesãos de ruas capacitados e associados, toda a matéria-prima empregada na confecção das peças inclui material reciclado. A Gatos de Rua, de Recife (PE), usa latas e garrafas PET como matéria-prima para produzir suas belas peças, que atraem os olhares pela beleza.

Oportunidade

Este é um exemplo das empresas convidadas pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para participar da Feira do Empreendedor: oportunidades de negócios verdes. Além de mostrar casos de empreendedorismo, a feira expõe ideias de "negócios verdes" para candidatos a empresários.

As empresas foram divididas em dois grupos de 12. A mostra das 12 primeiras terminou ontem no Parque do Flamengo, durante a Cúpula dos Povos. A partir de hoje, até o dia 23 de junho, outras 12 empresas mostrarão exemplos de negócios verdes no mesmo local.

A Aradefe Malhas, confecção de Brusque (SC), também usa garrafas PET como matéria-prima. Ao insumo, a empresa adiciona algodão orgânico, produzido sem agrotóxico e antialérgico. Brindes ecológicos, como camisetas e blocos de anotação, feitos com resíduos de bambu e embalagem de pasta de dente são os produtos da Eco Side, de São Paulo (SP). O destaque é o papel mesclado com sementes de temperos. Para ter efeito, o produto precisa ser picado e plantado em vasos.

Os irmãos Beto e Marcos Kelner, de Recife, são exemplos de empreendedores socioambientais com ações voltadas para o social Foto: Maristela Crispim

A Eco RVS, também de São Paulo, aluga máquinas para coletar material reciclável. A campanha educativa da empresa envolve soluções definidas pelos clientes, como troca de PET por garrafas de refrigerante ou de água ou oferecimento de mudas para plantio.

A empresa faz ainda a intermediação entre a companhia que quer investir em coleta seletiva e as cooperativas de trabalhadores de recicláveis.

A Arte dos Aromas produz cosméticos orgânicos da Amazônia, com certificação internacional. Mais de cem famílias da região são envolvidas no processo produtivo e respondem pela coleta de espécies de andiroba, castanha e cupuaçu. A empresa é de Diadema (SP).

Verde e Progresso, com sede em Belo Horizonte (MG) e filial em São Paulo (SP), é uma consultoria que oferece planejamento para empresas que queiram se adaptar à Economia Verde.

A consultoria compreende plano de gerenciamento de resíduos sólidos, indicação de área de plantio de árvores para compensação ambiental e orientação sobre as melhores linhas de crédito para o negócio. Se for o caso, a Verde e Progresso também dá consultoria sobre construção de prédios sustentáveis ou adaptação de estruturas já existentes.

O produto da Bio Magneizer, de Belém (PA), é um energizador molecular responsável pela redução de emissão de carbono na atmosfera em até 96%. A peça, com cerca de quatro centímetros de diâmetro, pode ser adaptada ao motor de qualquer tipo de veículo, e economiza até 20% de combustível. Além disso, aumenta a potência do veículo em até cinco cavalos. Aliás, esse é um dos principais atrativos do produto.

Inovação

Já a paulista Acquazero é uma franquia para lavar veículos sem água, apenas com produtos químicos biodegradáveis. Há 30 anos, a Cassiopeia, de São Paulo (SP), tem uma linha de produtos de limpeza biodegradáveis.

Os detergentes para lavar louças, limpar vidros e pisos são produzidos com extratos vegetais. Podem ser usados, inclusive, para a higienização de folhas e saladas, pois não são tóxicos.

A Chamma da Amazônia, de Belém (PA), está lançando a água de perfume de óleo da folha do pau-rosa. A essência da Eau de Parfum d´Amazonie foi desenvolvida por um perfumista francês. De Curitiba (PR), a Made Plast produz placas de madeiras para construção civil, elaboradas a partir de uma mistura de resíduos de madeireiras ou de áreas de reflorestamento e plásticos de alta densidade (PAD), produzidos com sobras de embalagens resistentes, como frascos de xampu ou galão de água.

A Ecomáquinas, de Campo Grande (MS), constrói máquinas hidráulicas para fabricação de tijolos e pisos ecológicos, com mistura de 80% de terra e 20% de cimento ou de resíduo de construção.

"Essa é uma feira de exemplaridades", diz Andréa Faria, gestora de projetos do Sebrae, afirmando que lá o público e a sociedade civil têm a oportunidade de negócio que tenha a sustentabilidade introjetada.

"É interessante para dar acesso a produtos alternativos que são ecológicos e atendem às nossas necessidades", disse o economista José Luiz Gil Costa que visitou feira com a família.

"Aqui na Rio + 20 tem muita discussão de problemas. Trouxemos soluções possíveis para desmistificar a visão que é caro ou difícil trabalhar respeitando a natureza", afirmou Andrea Faria.

Parceiro oficial da Conferência, o Sebrae é uma agência de fomento e assistência técnica aos pequenos negócios, que correspondem a 99,1% das empresas brasileiras.

Ou seja, mais de 2,3 milhões de empreendedores individuais e 4,4 milhões de agricultores familiares. Isso corresponde a mais de 37 milhões de pessoas comprometidas com o empreendedorismo no País.

Qualificação

No decorrer da Rio+20, a instituição realiza capacitações no Espaço Sebrae de Educação, montado no Parque do Flamengo. O treinamento contempla palestras, oficinas e clínicas tecnológicas sobre gestão de resíduos sólidos, eficiência energética, certificação ambiental, redução de desperdício e incentivo aos negócios verdes.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no hotsite do Sebrae na Rio+20. Serão 100 vagas para cada palestra e 30 para cada oficina. O Espaço Sebrae de Educação funciona das 9 às 17 hora até o próximo dia 23. A programação completa para os próximos dias encontra-se disponível no site www.rio20sebrae.com.br.

 

By visiting EJN's site, you agree to the use of cookies, which are designed to improve your experience and are used for the purpose of analytics and personalization. To find out more, read our Privacy Policy

Related Stories